Eu sempre me deparo no consultório com várias pessoas narrando sentimentos de inadequações. Hoje, em um atendimento específico, me veio uma lembrança da minha adolescência, quando chegou aos meus ouvidos, um comentário de uma conhecida sobre mim: “Ela é esquisita!”.

Na época, isso me chocou muito, fiquei com a sensação de ser a encarnação da “Carrie, a estranha”,  filme sobre uma adolescente com poderes especiais que é humilhada pelos colegas. E essas palavras, junto com a conotação negativa, me hipnotizaram por um “bom” tempo e me traziam auto repreensões.

Trazendo para o presente, posso falar sobre isso com um gostinho de orgulho e penso: “Poxa, como não encarei dessa forma antes?!”. Ela só quis dizer que eu não era uma adolescente que tentava de qualquer jeito seguir ao modelo social proposto, que eu tinha o meu jeito próprio de ser e era fiel a ele, mesmo que destoasse da maioria. Eita, menina corajosa!

Mas pudera, com um pai que sempre usou um bigode grosso e corte de cabelo estilizado, adepto ao minimalismo, sem estar seguindo moda; e transgressor ao capitalismo selvagem, só poderia dar nisto, autenticidade.

E não há nada mais libertador! Te encorajo a desfrutar da sua unicidade. Já sabendo que ela desconcertará os padronizados ao seu redor, mas não se intimide com isso. 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s